macaubas

RSS
Linux Performance Observability Tools

Linux Performance Observability Tools

4 Myths About Apple Design, From An Ex-Apple Designer

"I think the biggest misconception is this belief that the reason Apple products turn out to be designed better, and have a better user experience, or are sexier, or whatever … is that they have the best design team in the world, or the best process in the world […] It’s actually the engineering culture, and the way the organization is structured to appreciate and support design. Everybody there is thinking about UX and design, not just the designers. And that’s what makes everything about the product so much better"

Schedule jobs using launchd

Configurando seu roteador do Oi Fibra (Technicolor TG784n v3) para funcionar unblock-us.com - Parte 2

Na parte 1, falo como configurar o seu roteador do Oi Fibra para funcionar com unblock-us.com, da forma ‘manual’.

Aproveitei algumas horas do final de semana para me aprofundar um pouco mais no assunto, e descobri:

  1. Uma forma manual de resolver o problema do renew do DNS da WAN, que bagunça toda a tabela de DNS forwarding. Está lá na parte 1.
  2. Uma forma automágica de configurar e monitorar o status do unblock-us.com na sua rede através da API deles e reconfigurar seu router quando algo estiver errado.

Instruções completas e projetinho em Ruby disponível no Github:

https://github.com/macaubas/Oi-Fibra-Unblock-Us

Aug 5

Configurando seu roteador do Oi Fibra (Technicolor TG784n v3) para funcionar com unblock-us.com - Parte 1

Se você tem Oi Fibra, provavelmente recebeu um router padrão da Thompson (modelo Technicolor TG784n v3) para ser o gateway da sua rede doméstica. Para a maioria dos usuários, ele deve ser suficiente, mas se você precisar fazer algo mais avançado, o máximo que a interface web de configuração dele te oferece é a possibilidade de configurar um serviço de Dynamic DNS (DDNS). Não dá para fazer muita coisa com ele, e por causa da tecnologia de IPTV utilizada pela Oi, ele também não pode ser simplesmente substituído.

Daí a dor de cabeça na hora de usar o seu serviço restrito a usuários que estão nos EUA preferido (Pandora, Netflix, etc) usando o serviço unblock-us. Não dá para mudar o DNS que o roteador distribui pelo DHCP - até dá para especificar 2 servidores de DNS na configuração do DHCP Server, mas o roteador sempre vai te entregar o IP do próprio como DNS primário.

Depois de um tempo fuçando (e um nmap depois), descobri que esse router escuta na porta 23 (telnet). Mandei o velho telnet, e voi-lá, consegui acessar uma interface de linha de comando. 

image

A interface de linha de comando deste router é infinitamente mais poderosa do que a interface web dele. Dá para acessar e modificar configurações que nem aparecem na interface web, só que o uso é bem mais complicado e sem documentação.

Fuçando um pouco mais usando o pai dos burros, descobri um manual de um modelo da mesma família - o roteador TG582- (RTFM aqui), e consegui criar uma configuração de DNS que mantivesse o IPTV funcionando e que modificasse o servidor de DNS interno do roteador para usar o servidor de DNS que você quiser, versus o DNS padrão da Oi. A mágica acontece assim:

Passo 1: *IMPORTANTE* - faça uma cópia das suas configurações correntes.

Dê o seguinte comando:

:dns server forward list

E guarde o output num arquivo .txt. Você vai precisar confirmar algumas informações que podem variar de acordo com a localização geográfica da sua instalação. Você vai precisar dos dois servidores de DNS que estão configurados na interface Video-Voz (no meu caso, 172.17.5.9 e 172.17.5.10). Substitua nos comandos abaixo esse valores pelos que você encontrou no passo 1.

Passo 2: recrie as regras de forwarding de DNS usando o dns server do unblock-us:

:dns server forward flush
:dns server forward rule add idx=20 set=100 domain=iptv.oitv qtype=A
:dns server forward rule add idx=30 set=100 domain=iptv.microsoft.com qtype=A
:dns server forward rule add idx=50 set=200

:dns server forward dnsset add set=100 dns=172.17.5.9 metric=1 label=toVideoNet intf=Video-Voz
:dns server forward dnsset add set=100 dns=172.17.5.10 metric=1 label=toVideoNet intf=Video-Voz

:dns server forward dnsset add set=200 dns=208.122.23.23 metric=0 intf=Internet
:dns server forward dnsset add set=200 dns=208.122.23.22 metric=0 intf=Internet

:saveall

Agora todo o seu tráfego de DNS que não for relacionado à IPTV vai ser direcionado para os servidores de DNS do unblock-us.

* PROBLEMA *

Esse approach ainda está me dando uma pequena dorzinha de cabeça, que acontece toda vez que o roteador faz o renew do IP da interface WAN dele. Basicamente, quando isso acontece, ele insere algumas regras de forwarding de DNS padrão, que terminam ferrando com a configuração manual feita acima.

Nada que repetir esse passo-a-passo não resolva, mas o efeito colateral é que a sua IPTV pára de funcionar até que você refaça a configuração.

* SOLUÇÃO *

Esse problema foi resolvido mudando a metrica das regras de forwarding. Agora, mesmo após um renew, os DNS corretos continuam com prioridade e nada para de funcionar. A correção já está aplicada no Passo 2

All the Little Things by Sandi Metz

Sandi Metz’s speech at RailsConf 2013, talking about refactoring.

Great JavaScript Interview Questions

Star Wars - I am Your Father - (Multi-Langage) 20 Langues - YouTube

Darth Vader in 20 languages

Internet Traffic During the World Cup 2014

Internet traffic reduced during world cup games!

Microsoft to do its biggest layoffs ever

Microsoft will cut down it’s workforce, firing former Nokia staff… Bad news